Tel.: (11) 3676-0874 - comercial@revistapetrus.com.br

Importadoras ainda esperam subsídio do diesel

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) ainda não fez o repasse dos subsídios ao diesel para a Petrobras e as empresas importadoras referente ao período de 24 de maio a 7 de junho. As importadoras esperavam receber os recursos até o dia 26 de junho, referentes à subvenção de R$ 0,07 por litro de diesel, como parte do acordo que o governo fez com os caminhoneiros para encerrar a greve. A ANP, por sua vez, ressalta que o prazo foi prorrogado.

O presidente da Associação das Empresas Importadoras de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, estima o montante total em torno de R$ 100 milhões, considerando o consumo de 2 bilhões de litros no período em questão:

— Estou em contato com a agência, mas até agora esta não sinalizou uma data efetiva para realizar o pagamento.

A ANP informou que, como é o primeiro repasse, o prazo foi ampliado até o próximo dia 26. Segundo a agência, a medida provisória 838, que trata do assunto, prevê a possibilidade de prorrogar o prazo por mais 30 dias. O órgão informou ainda que sete empresas se habilitaram para receber o subsídio, mas apenas cinco cumpriram os requisitos.

— A ANP está analisando a documentação — informou o diretor-geral da agência, Décio Oddone.

No primeiro semestre, a produção total da Petrobras no Brasil atingiu 373 milhões de barris, uma queda de 4,3% frente aos 390 milhões de barris do mesmo período de 2017. Segundo a petrolífera, a produção média diária em junho foi de 2,53 milhões, recuo de 1,5% em relação a maio.

A redução, explicou a empresa, deveuse a paradas de operação, ao declínio natural em alguns campos e à venda de ativos. Isso também afetou a produção de gás natural, que recuou 3,4%, a 78,2 milhões de m³/dia. (Ramona Ordoñez)

Fonte: O Globo